Em Moçambique 43% de Crianças Sofre de Desnutrição Crónica

Maputo, 15 de Maio de 2016 - “Em Moçambique, 43% das crianças sofrem de desnutrição crónica, 69% das crianças menores de 5 anos sofrem de deficiência de Vitamina A e de Ferro e apenas 54% destas vivem em agregados familiares que consomem sal iodado”, disse no dia 12 de Maio, em Maputo, a Ministra da Saúde, Dra Nazira Abdula.

Falando na abertura das XIV jornadas científicas do Instituto Superior de Ciências de Saúde (ISCISA), a Dra Nazira Abdula revelou que apenas 35% das crianças dos 9 aos 11 meses apresenta uma frequência alimentar mínima.

O “Estudo Custo da Fome”, realizado em 2016 pelo Programa Mundial de Alimentação (PMA) calculou que a em Moçambique a desnutrição crónica tem um custo equivalente a mais de 10% do Produto Interno Bruto do País, o que corresponde a cerca de 1, 600 Milhões de dólares americanos.

As XIV jornadas científicas do ISCISA vão debater temas de ciências de saúde com maior enfoque para as áreas de Nutrição, com destaque para os seguintes temas:

  • Estratégia de Mitigação de desnutrição crónica em Moçambique;
  • Nutrição crónica e saúde Pública; 
  • Segurança alimentar e nutricional; 
  • Tecnologia alimentar / ciência dos alimentos; 
  • Nutrição em situação de emergência 
  • Nutrição clínica 
  • Alimentação colectiva e hoteleira e
  • Qualidade, higiene segurança dos alimentos.  

Na sua intervenção a Representante da OMS em Moçambique, Dra Djamila Cabral, falando em nome das Nações Unidas, frisou que “atendendo à necessidade de responder com urgência à questão da malnutrição no mundo, as Nações Unidas proclamaram o período 2016 – 2025, como a Década de Acção das Nações Unidas para a Nutrição”. Ela lembrou ainda que todas as acções preconizadas “implicam necessariamente uma intervenção concertada de vários sectores, entre os quais a saúde, a agricultura, a segurança alimentar, o saneamento, a educação, as finanças e o comercio. Esta é uma questão de responsabilidade colectiva”.

Para além de cientistas, especialistas nacionais e internacionais e parceiros, participam nestas jornadas, dirigentes, quadros de vários sectores com destaque à Saúde e à Agricultura e estudantes. 

O ISCISA é uma instituição pública do Subsistema Nacional de Ensino Superior, dotado de personalidade jurídica, autonomia científica, pedagógica, oferecendo uma formação científica e técnico profissional na área da saúde, atribuindo os graus de Licenciatura e Mestre através de certificados e diploma, respectivamente, podendo ainda, atribuir o grau de Doutor, desde que filiado a uma Universidade.

FIM/

Click image to enlarge
For Additional Information or to Request Interviews, Please contact:
MOREIRA Maria Da Gloria

Telefone: 258- 21492733
Email: moreirag [at] who.int